sábado, 8 de outubro de 2016

5 Parte: Vítima de Bullying e Cyberbullyng

Formatura do 2 grau não teve eram poucos os alunos e todos estavam focados no vestibular, minha auto estima nessa época estava nas nuvens, minha atitude tinha mudado, pisei em cima do Kadu e nunca quis ficar com ele, foi maravilhoso essa mudança em mim.
Tentei o primeiro vestibular para um curso e não passei, pois essa escola  que eu estava não preparava para o vestibular, então comecei a fazer um cursinho pré vestibular num dos cursinhos mais famoso da cidade, fiz amigos queridos na época e comecei a namorar o primo de uma amiga, tudo estava indo bem.
Prestei o vestibular para um curso, e passei entrei numa turma bacana, fiz amizade com o pessoal, foi legal, até no nosso grupo entrar uma guria esquisita, que toda hora dizia que o pai era médico. Um dia eu e o Fernando dissemos para essa doida que faríamos o trabalho, ai essa louca disse que ela queria fazer e colocava nossos nomes, nos olhamos e permitimos, pois ela tinha dado a desculpa que ia viajar com o papai rico médico e que não poderia nos encontrar porque era feriado. Poxa se arrependimento matasse, eu e ele tínhamos tirado ela do grupo e feito o trabalho nos dois.
Adivinhem.....
A que queria chamar a atenção e  falsa, espalhou para a sala toda da faculdade que eu e o Fer não tínhamos feito nada, falou mal de nós dois e se afastou da gente.  Novamente uma turma bacana virou as costas para mim, me isolaram, mas tava nem ai porque tinha meu amigo, comecei a namorar com um rapaz da igreja, logo, logo iria ter meu pior pesadelo.
Mesmo com a turma infantil que ouviu só uma pessoa e não o nosso lado, ficamos isolados, fomos taxados de sem vergonhas preguiçosos, etc. Bem mas estava feliz pois estava namorando. Uhu...
Só que não.
No Inicio meu segundo namorado, pois o primeiro que era o primo de minha amiga tinha terminado com ele) era um doce ( durante 7 meses) levou flores na igreja, ia me buscar na faculdade, era um amor, mas depois dos 7 meses ele se transformou no demônio, uns dizem que ele era bipolar, outros dizem psicopatas, sei lá só sei que falava palavras que me magoavam, me ameaçava, entre outros abusos psicológicos, novamente minha auto estima foi diminuindo, e nessa época fiquei muito doente, quase morri por causa dele, peguei uma pneumonia grave e tive que trancar a faculdade 1 semestre.
Melhorei, mas continuei meu namoro com esse abusador, eu era obcecada por ele, um loiro estilo modelo sabe, e voltei para a faculdade, só que em outra turma.
Fui bem recebida ( sarcasmo), a primeira coisa que fizeram foi perguntar se eu era repetente, legal isso, podiam ter perguntado se tinha sido transferida, mas não repetente, isso demonstra uma maturidade grande. Depois veio uma louca do fundo e perguntou se meu nome começava com x letra ou não, porque se fosse ela ia morrer ( sarcasmo), é que ela queria ficar com um nome exclusivo porque a bonitona era loira alta, olhos azuis e modelo ( grandes coisas, pois tinha um cérebro de minhoca, nem sei como se formou, acho que papai deu propina para os professores). Minha auto estima já estava balada, estava já num grau alto de depressão e sou recepcionada desse jeito, mas ai tinha o grupo das "patricinhas inteligentes da turma" que me colocaram no grupo delas ( mas na verdade as bonitas queriam tirar uma mala que não fazia trabalho). Fiquei 1 semestre no grupo, mas comecei a ver que só uma queria fazer os trabalhos sozinha, e depois da experiencia anterior, não queria me tornar novamente a "palhaça" da turma e me isolei, minha sorte que vi uma moça num canto de capuz e fone de ouvido sozinha e me aliei a ela, fazia trabalho com ela durante 2 semestres ela ficou na turma, me contou que as meninas tinham humilhado uma outra menina, tinham espancado outra menina, então ela resolveu se isolar, então ela me disse que não estava aguentando mais a turma e me abandonou, indo para outra faculdade. Fiquei sozinha de novo e com um namorado que me maltratava, eu orava todo dia para Deus mudar ele porque precisava do apoio dele.
Namoramos 2 anos e ele terminou comigo, chorei demais, acho que por não ter amor próprio, por ter sido vítima e provavelmente sem amor próprio e além disso a depressão piorou, pensava em me matar, a recaída foi pior. Nesse tempo a faculdade eu estava isolada, passou o tempo estávamos no penúltimo período e entrou uma moça  que estava em dependência de matéria de estagio ( os dois últimos períodos é estágio), nunca fiquei tão feliz por alguém ter reprovado uma matéria, conhecia ela era nossa veterana, muito legal, Comecei a fazer trabalhos com ela, foi o paraíso esse penúltimo período. Minha saúde na época da faculdade estava demasiadamente debilitada, tanto na parte respiratória, quanto na saúde mental........a depressão e a vontade d eme matar era grande, tudo de ruim acontecia, quando entrava em minha sala sentia uma energia negativa tão grande, que não queria entrar, pedi para meus pais a transferência junto com minha coleguinha, mas meus pais negaram. Tive que aturá-los até o último período. Lembro uma vez que um professor dividiu a sala em duas para fazer o trabalho, cheguei no 1 grupo me mandaram falar com o 2 grupo e fui no 2 grupo e me mandaram falar com o primeiro, me fizeram de ping pong, aquele dia chorei demais, e fui me consultar com um professor que era psicologo para pedir apoio, chorei como nunca, então parei de chorar e soluçar, e fui  falar com o professor que era responsável do trabalho, ele foi solicito me pediu para entregar um trabalho escrito para não passar por mais situações constrangedoras. Então desde o 5 período pedia para a diretora para fazer trabalho de TCC sozinha e ela dizia que sim, mas chegou no 6 período o orientador de TCC não queria deixar. Implorei para ele e não, então entrou duas moças novas na sala que também ficaram isoladas da turma por serem "alienígenas" , e o orientador mandou fazer com elas. Elas não queriam fazer o TCC, elas queriam comprar, então falaram mal de mim para o professor, só porque eu disse que não queria comprar. Um professor conversou comigo, então fui falar com esse orientador de TCC e implorei, quase de joelhos e chorando para fazer sozinha ai ele cedeu, mas me deu uma recomendação, que não queria nenhum Leonardo ( um menino que fez cópia de outro TCC e estava sofrendo processo), sai d ela sem lágrimas mais nos olhos e sorrindo, odiava aquela turma e odiava alguns professores que também me humilhavam. Eu não era rica, tinha um único tênis, era bolsista, lembro uma vez que um professor chutou meu tênis no estágio pois era creme e não branco. Um outro professor zombando dos bolsistas junto com minhas colegas de classe, pois pobre segundo eles não precisa estudar. Foi uma faca em meu peito.
Fiz meu TCC sem plágio em 6 meses, entreguei na data estipulada, apresentei sozinha, enquanto as outras tiveram 1 ano e 6 meses e um grupo de 4 a 5 meninas, eu estava sozinha e tive só 6 meses para fazer.
Consegui, me formei, depois da apresentação sai de la vitoriosa, chorei mas foi um choro de alegria por ter passado por aquilo e ter conseguido finalizar, me formar.
Fiz a formatura especial, pois as meninas falavam mal de mim via internet, pois é sofri cyberbulling, a menina que tinha ficado em dependência me contava e me mostrava o que falavam no grupo do facebook, diziam que não queriam pobre e nem idiotas na gloriosa formatura no palácio do Batel......entre outras coisas que sabia, teve uma vez que a individua que me recepcionou perguntando meu nome disse assim tem gente aqui olhando para mim que deve se prostituir para fazer uma faculdade por ser pobre. Eu era bolsista, bolsista, não era rica, mas tinha bolsa de estudo e a pessoa me julgou assim, sem me conhecer, sem ter ido na minha casa. Serio, tem um povo doente da cabeça que só enxerga seu umbigo.
Mas o importante que venci. Hoje sou casada, tenho meu emprego e sou feliz. Claro que quero mais, muito mais, mas se não fosse Deus me dá forças, mesmo na adversidade, eu teria parado tudo, pois essas pessoas são malvadas, imaginem o que elas não fazem. Uns diziam que era imaturidade, mas imaturidade com 20 e poucos anos, eu acho que é mais o coração podre, mal e cruel. Mas DEUS dará o troco, não precisava eu pensar em coisas ruins, só preciso colocar as coisas nas mãos de Deus, pois ELE fará justiça, tudo que fizer de mal voltará e tudo que fizer de bom também.
Bem na próxima parte 6 falarei do Assédio Moral que não deixa de ser Bullying que sofri nas empresas que trabalhei.e finalizarei essa vivencia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário